Acesso Restrito

Origem da ABCM


MISSÃO

Integre toda a cadeia de produção nacional de carvão mineral, ative seu uso sustentável, como energia confiável e disponível.

VISÃO

Viabilizar e incrementar o uso sustentável de carvão mineral nacional no atendimento às demandas energéticas de todo o país.

ORIGEM DA ABCM

- Um ABCM permite viabilizar e incrementar o uso sustentável de carvão mineral nacional sem atendimento das demandas energéticas do país e tem como, uma missão de integrar toda a cadeia produtiva nacional de carvão mineral, usar o uso de modo sustentável, como a energia segura e disponível. 

- Um ABCM foi montado na Assembléia Geral realizada pela Companhia Riograndense de Mineração (CRM), em Porto Alegre, no dia 07 de março de 2006, reunindo representantes de empresas e indicadores que integram a cadeia produtiva de minerais minerais.Uma nova associação terá sede e foro em Porto Alegre e terá como objetivos gerais congregar os interesses comuns de empresas mineradoras de carvão mineral nacional (incluído ou Indicado Nacional da Indústria de Carvão - SNIEC e Indicado pela Indústria de Extração de Carvão do Estado de Santa Catarina - SIECESC), de outras empresas ligadas ao mercado e das empresas de geração de energia elétrica que utilizam o carvão mineral nacional como matéria prima. Um ABCM é composto por todos os agentes da cadeia produtiva de carvão mineral, mineradoras, geradoras e transportadoras.

- Primeira diretoria da Associação Brasileira do Carvão Mineral (ABCM), lançada em 05 de agosto de 2006, composta pelo engenheiro mineiro Fernando Luiz Zancan, presidente, Aldo Meneguzzi Junior, vice-presidente de mineração e José Luiz Jansson Laydner, vice-presidente de energia. Fernando Luiz Zancan tem 25 anos de experiência em carvão, Aldo Meneguzzi é diretor da Companhia Rio-Grandense de Mineração (CRM) e José Laydner, gerente de Geração Térmica da Tractebel Energia.

O Conselho de Administração era composto pelo presidente da Indústria Nacional de Extração de Carvão (SNIEC), César Faria, pelo presidente da Indústria de Extração de Carvão do Estado de Santa Catarina (Siecesc), Ruy Hülse, por José Carlos Cauduro Minuzzo, diretor de produção de energia da Tractebel Energia, Luiz Nelson Valcareggi, chefe de departamento de engenharia da CGTEE e Carlos Augusto Menezes, gerente comercial da Ferrovia Tereza Cristina (FTC).


Atual diretoria

 

- Atualmente, o diretor da Associação Brasileira do Carvão Mineral (ABCM) é composto pelo seu presidente, Sr. Fernando Luiz Zancan. Vice-Presidente de Mineração: Melvis Barrios Junior (Companhia Riograndense de Mineração - CRM), Vice-Presidente de Energia: Phellipy Rosa Portela (COPEL), Vice-Presidente de Desenvolvimento Setorial: Carlos Weinschenck de Faria (Copelmi Ltda) e Vice-Presidente de Pesquisa e Inovação Tecnológica: Márcio Zanuz (Siecesc).

- Conselho de Administração: Sra. Astrid Barato (Carbonífera Catarinense), Ir. César Weinschenck de Faria (Copelmi Ltda), Ir. Brian Robert Van Kregten, (ENEVA) e Ir. Benony Schmitz Filho (Ferrovia Tereza Cristina) e Ir. Fernando Luiz Zancan (SIECESC).

- O Conselho Fiscal é composto pelos membros indicados pelos associados: Luís Roberto Lütkemeier, Luiz Denoni e Paulo Eduardo Canalles.

 

 

ORGANOGRAMA

APOIO E PARTICIPAÇÃO

  - Frente Parlamentar de Defesa Nacional do Carvão Mineral
  - Conselho Consultivo da Indústria do Carvão (CIAB) - IEA
  - Conselho Mundial de Energia - WEC
  - Associação Mundial do Carvão - WCA
  - Centros Tecnológicos
  - Federação das Indústrias
  - IBRAM

    Somos associados

     

  • CIAB
  • epe
  • World Coal Association
  • Global CCS Institute

Rua Pascoal Meller, 73 - Bairro Universitário - CEP 88.805-380 - CP 362 - Criciúma - Santa Catarina
Tel. (48) 3431.8350/Fax: (48) 3431.8351